Dizer o indizível: uma tradução de Um Sopro de Vida de Clarice Lispector

DSpace/Manakin Repository

Show simple item record

dc.contributor.advisor Castagna, Vanessa it_IT
dc.contributor.author Pellizzer, Tatiana <1993> it_IT
dc.date.accessioned 2019-02-18 it_IT
dc.date.accessioned 2019-06-11T08:41:07Z
dc.date.available 2019-06-11T08:41:07Z
dc.date.issued 2019-03-12 it_IT
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/10579/14307
dc.description.abstract Clarice Lispector, autora brasileira do século XX, deixou alguns fragmentos, recolhidos depois da sua morte, pela sua amiga Olga Borelli no livro que tem o título de Um sopro de vida – pulsações, um diálogo entre um Autor anónimo e Ângela Pralini, mulher que ele criou porque precisava de se ver ao espelho, num reflexo que não fosse o seu. Neste diálogo desconexo, o autor e Ângela, enfrentam vários temas como a impossibilidade da comunicação total e absoluta através da palavra, a questão do tempo que foge, a indagação do sentido mais profundo da vida; e tudo isso mediante o estilo inconfundível e íntimo de Clarice, escritora que com sua obra transformou e valorizou ainda mais a literatura brasileira. Este tentativo de Clarice de poder dizer o indizível através das palavras, transforma-se num desafio por quem se aventura na tradução da sua obra. Na tradução de uma língua para outra, só se pode aproximar-se ao sentido, mas é impossível exprimir todas as possibilidades de sentidos que os acostamentos das palavras produzem na língua de origem. No caso de Clarice Lispector é ainda mais difícil porque, além de ter que enfrentar os limites da tradução, o tradutor tem que interpretar as sugestões do indizível, o silêncio, o que não se pode exprimir através das palavras e fica como uma sombra atrás do sentido da frase. Este trabalho quer propor uma tradução de Um sopro de vida (pulsações) e mostrar quais são os principais desafios que se podem encontrar quando se traduz um texto literário da língua portuguesa para a língua italiana, em particular os jogos de sintaxe que a autora criou para exprimir suas ideias através de um português brasileiro às vezes coloquial e às vezes extremamente preciso e técnico nos termos utilizados. it_IT
dc.language.iso pt it_IT
dc.publisher Università Ca' Foscari Venezia it_IT
dc.rights © Tatiana Pellizzer, 2019 it_IT
dc.title Dizer o indizível: uma tradução de Um Sopro de Vida de Clarice Lispector it_IT
dc.title.alternative Dizer o indizivel: uma traduçao de Um sopro de vida de Clarice Lispector it_IT
dc.type Bachelor Thesis it_IT
dc.degree.name Lingue e letterature europee, americane e postcoloniali it_IT
dc.degree.level Laurea magistrale it_IT
dc.degree.grantor Dipartimento di Studi Linguistici e Culturali Comparati it_IT
dc.description.academicyear 2017/2018, sessione straordinaria it_IT
dc.rights.accessrights openAccess it_IT
dc.thesis.matricno 841190 it_IT
dc.subject.miur L-LIN/09 LINGUA E TRADUZIONE - LINGUE PORTOGHESE E BRASILIANA it_IT
dc.description.note it_IT
dc.degree.discipline it_IT
dc.contributor.co-advisor it_IT
dc.subject.language PORTOGHESE it_IT
dc.date.embargoend it_IT
dc.provenance.upload Tatiana Pellizzer (841190@stud.unive.it), 2019-02-18 it_IT
dc.provenance.plagiarycheck Vanessa Castagna (castagna@unive.it), 2019-03-04 it_IT


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record